Testes Psicológicos

Metaconsciência: Seu Poder Sobre Si Mesmo

Você conhece a metaconsciência? Existe uma “consciência sobre a consciência” poderosa e você pode ter total acesso a ela. Bastam prática e força de vontade.

O senso comum conhece duas faces da mente humana: a consciência e a inconsciência. Porém, pouco se fala sobre a metaconsciência.

Em relação à consciência e à inconsciência não há muito a ser explicado levando em consideração o fato de que a maioria das pessoas sabe que a consciência é, em poucas palavras, aquilo que pensamos e a inconsciência é aquilo que é voluntariamente inacessível pelo consciente.

 

A metaconsciência é a consciência sobre a própria consciência. É possível achar, devido às primeiras impressões, que estamos falando de algo místico, mágico ou religioso. Engano. Esta é a pura e linda ciência.

Ter a consciência sobre a consciência é ter (e desenvolver) a habilidade de observar, questionar e intervir na maneira como a própria consciência age. Trata-se de conversar com o próprio eu, modificar a direção dos pensamentos e, consequentemente, alterar comportamentos padrões.

Sabe aquele momento em que você para e pensa: “O que você está fazendo? Pare de pensar nisso!”? Neste momento você pulou da consciência para a metaconsciência e questionou seu próprio consciente sobre tal comportamento.

Parece coisa de louco, há quem diga que isso é “falar sozinho”. Muito pelo contrário. A sanidade mental depende do quanto o indivíduo sabe utilizar sua própria metaconsciência.

O uso da metaconsciência não é algo impossível, nem sequer árduo. Basta observar atentamente os próprios pensamentos e comportamentos como um espectador externo, ou seja, olhar para a própria consciência de longe.

Exemplo de uso da metaconsciência

Pedro está na fila de entrada de um show aguardado por meses. Inesperadamente, um outro rapaz “corta” a fila diante de seus olhos. Se Pedro agisse irracionalmente, iria tirar satisfações com o abusado rapaz e isso poderia até terminar na delegacia.

Pedro respira fundo e começa a observar seus próprios pensamentos. Se pergunta: “Pedro, por que você está perdendo a paciência e pensando estas coisas? Seu ingresso está no bolso, você não deixará de entrar no show por causa disso”.

A metaconsciência foi utilizada e apaziguou a situação.

Ao presenciar situações estressantes, entristecedoras ou de injustiça, pare por alguns segundos, respire, e perceba quais são os seus pensamentos e o porquê deles. Eles realmente são necessários? Os resultados destes pensamentos serão lucrativos? Questione todos os conteúdos irrelevantes que invadir sua mente e acalme-se.

Grandes sábios da história aprenderam a dominar muito bem a própria consciência usando e abusando da metaconsciência. Coloque em prática esta auto-observação mental e perceba o quão mais controlado(a) você se tornará.

Você já conhecia a metaconsciência? Tem o costume de utilizá-la? Deixe nos comentários.

Leia Também:

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *